Fórum Parlamentar Mundial apela ao fim dos off-shores criar PDF versão para impressão
16-Fev-2009
Fórum Parlamentar Mundial - Foto de Renato SoeiroEm Belém do Pará, à margem do Fórum Social, parlamentares da América Latina, Europa, Filipinas e Palestina reuniram no Fórum Parlamentar Mundial e aprovaram uma importante declaração sobre a actual crise financeira.

Texto e foto de Renato Soeiro.

A Rede Parlamentar Mundial foi criada com o objectivo de articular à escala global a actividade parlamentar numa perspectiva de esquerda e progressista, reconhecendo a necessidade de estreitar a relação entre a luta empreendida no parlamento e as protagonizadas pelos movimentos populares, sindicais, sociais, ambientais e outros.

No contexto da recente crise, considerou que a protecção dos espaços públicos das políticas neoliberais é uma das principais prioridades da sua acção.

A RPM defendeu ainda o encerramento de todos os paraísos fiscais (off-shores), que classificou como verdadeiros centros de fuga e evasão fiscal criminosa, que retira enormes recursos do uso social, em favor do uso privado dos capitalistas; essa seria uma das medidas mais importantes de combate à crise financeira e de defesa da transparência no mundo dos negócios.

Afirmou a necessidade de reorganização e reorientação das instituições financeiras internacionais, tal como o Banco Mundial, o FMI e a OMC, recusando a actual partilha entre os EUA e a União Europeia das presidências destas instituições. Há mais mundo para além das grandes potências capitalistas, dizem os deputados da rede, que consideram que a nova correlação de forças na América Latina, que hoje conta com um vasto leque de governos de esquerda, deverá ser um incentivo global para um desenvolvimento social e económico de novo tipo.

Aceda à declaração do Fórum Parlamentar Mundial em pdf.

Renato Soeiro
Belém do Pará, Fevereiro de 2009

{easycomments}

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
tit_todosdosiers.png
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.