O novo código de trabalho! criar PDF versão para impressão
16-Fev-2009
Daniel BernardinoEle aí está! No próximo dia 17 de Fevereiro entra em vigor o novo código de trabalho. Aqui têm os trabalhadores mais uma "ajuda" para enfrentar a crise em que estamos mergulhados. Tal como nos temos vindo a habituar nestes anos de governação alternada, entre os dois partidos PS e PSD, onde a crise tem sido uma constante da vida de cada trabalhador.

A crise mundial que nos interrompe a vida de trabalho, provocando um aprofundar da crise nacional duradoura, que nos tem feito correr atrás dos prejuízos causados pelo desemprego por alterações à legislação laboral, que em nada têm contribuído para que os trabalhadores se sintam estáveis nos seus empregos, com direitos e regalias sociais asseguradas, em abono de que a rigidez laboral é um factor determinante para o desenvolvimento do país, segundo associações patronais e governo. Questiono se ainda continuam a pensar da mesma forma.

"Valha-nos o novo código de trabalho" dirão alguns, ou "ainda bem que temos Sócrates"! Que nos vai salvar da crise do desemprego, pensarão aqueles que defendem a nova legislação laboral. O novo código vai sim deixar mais espaço para que estejamos menos protegidos, mais fragilizados, para recuperar desta maleita desenfreada que nos vai custar uma geração.

Longe vai o tempo em que se que lutou, em prol daqueles que mais precisavam, que hoje já não lutam com as mesmas forças de outrora. Longe vão os tempos de solidariedade, entre movimentos sociais de trabalhadores onde não imperava o medo para lutar, contra o que quer que fosse que diminuísse os direitos de quem trabalha. Longe vão os tempos em que se lutava além fronteiras por um sindicalismo unido que muita falta nos faz.

Hoje temos alterações à legislação laboral a cada quatro anos, como se fossem os trabalhadores que causassem as crises sociais, como se fossem os trabalhadores os culpados da nossa economia estar em recessão, como se fossem os trabalhadores os culpados pelo encerramento de empresas, ou pelos aumentos exponenciais dos despedimentos colectivos. Fazem-se alterações ao código de trabalho em nome da mudança para a modernidade da competitividade e pela criação de emprego. Mas o que temos vindo a assistir é precisamente uma mudança para pior. Somos mais pobres, mais desempregados, mais precários, tudo em nome da mudança!

Mudar é necessário, juntar forças é fundamental, para quebrar com a mudança que nos tentam fazer crer que é necessária.

Daniel Bernardino

{easycomments}

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.