Portugal feito num 8 criar PDF versão para impressão
24-Mar-2009

1. O oito é o número do povo português: trata-se do algarismo zero que, já não tendo nada, ainda tem de apertar mais o cinto, tornando-se assim num oito. Em ano de 3 eleições, a dramatização em prol de mais uma maioria absoluta, exercida pelo Governo PS, aumenta, assim como a dimensão de cada manifestação popular contra este Governo. Não há anúncio publicitário que vá manter este PS no Governo;

2. O recente episódio acerca da nomeação de novo Provedor da Justiça é apenas mais um tijolo na parede, como cantava David Guilmour da banda musical Pink Floyd. Essa parede está cheia de episódios improváveis, onde José Sócrates e o seu Governo PS assinam em quase todos esses tijolos, tal como o tijolo da "birra" do PSD em não aprovar Jorge Miranda para novo Provedor;

3. A economia portuguesa está descontrolada. O início de 2009 foi pior do que o fim de 2008, e o governo PS nada faz para evitar despedimentos. Metade dos desempregados não têm subsídio de desemprego, e o governo inventa um novo empréstimo a desempregados, descontando 50% numa prestação mensal da casa, para dois anos depois cobrar o montante em falta, mais juros incluídos - se isto alguma vez é próprio de um Estado justo e com moral?

4. José Sócrates também já não tem muito dinheiro nos cofres do Estado. Mas aquele dinheiro que ainda tem no erário público, 1000 milhões de euros, servirá para pagar o TGV de Lisboa a Abrantes, naquele que é o troço de TGV possível de construir, devido a razões económicas. Mas o TGV avança, é facto, e entra pela zona norte de Lisboa, o que inflaciona desde já em mil milhões de euros a obra faraónica;

5. Quem passou a auferir um maior salário em Portugal? Foi Armando Vara, ex-ministro do PS, que saiu da CGD, agora Vice-Presidente do BCP;

6. Qual é um dos países com maiores desigualdades salariais na União Europeia? Portugal, pois claro;

7. A dívida externa de Portugal ultrapassa já os 90 % do PIB, num valor claramente acima dos 415 biliões de dólares, de acordo com dados do CIA World Factbook 2008. O Estado português já não consegue garantir empréstimos de forma fácil, pois os financiadores internacionais nem sempre aceitam as garantias dadas pelo Estado Português;

8. O Governo PS está muito mal em todas as matérias governativas. No entanto, um bom exercício, para o Governo PS, será ler o Artigo 81, alínea B, da Constituição da República Portuguesa (CRP): "...operar as necessárias correcções das desigualdades na distribuição da riqueza e do rendimento...". Eis o que um bom governo deve fazer. Não há nada como respeitar o texto essencial de um país soberano, onde o povo é quem manda e onde o poder está tripartido, e não concentrado numa só pessoa.

Nuno Araújo

{easycomments}

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
tit_otaemdebate.png
tit_esquerda.png
Esquerda 40: Não tem que ser assim
Leia aqui o jornal "Esquerda"
Clique na imagem para aceder ao Esquerda 40 em pdf
Outros números do jornal Esquerda
Assinatura do Jornal Esquerda
Participe
Crise Financeira Mundial
Reforma de 186 euros, depois de trabalhar 35 anos
O nosso leitor Armando Soares, conta-nos a revolta da sua esposa: "com a mesma idade que eu (60 anos) começou a trabalhar antes dos 10 anos, a descontar aos 14, sempre trabalhou, sempre descontou, até que um dia tinha ela 50 anos, o patrão resolveu fechar a empresa (...) Terminou o desemprego próximo dos 55 anos, meteu reforma antecipada, ganha actualmente 186 euros, trabalhou uma vida 35 anos, qualquer rendimento é maior do que o ordenado dela (...)".
Publicamos ainda opiniões de Luís Peres e José Lopes.

Ler Mais
Educação em Debate
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.