Repressão G8 criar PDF versão para impressão

DETENÇÕES NA RÚSSIA

Genova-Carlo GO comité organizador do Contra G8 e do Fórum Social Russo de São Petersburgo pedem às redes internacionais que se mobilizem contra a repressão que são vítimas os militantes das redes sindicais, políticas e associativas na Rússia.

A preparação do G8 está a todo o gás: vaga de detenções em muitas regiões da Rússia. Há várias semanas que os serviços secretos e a policia endureceram acções de intimidação contra militantes ligados ao movimento alterglobalização. Com a aproximação da Contra Cimeira do Fórum Social Russo, marcado para 13 e 16 de Julho, a tensão atingiu o máximo: em Julho multiplicaram-se as “detenções preventivas” de activistas que tentavam chegar a São Petersburgo. Na noite de 5 para 6 de Julho, foram forçados a sair do comboio seis militantes da associação “Para o desenvolvimento da região de Nakhoda” (Extremo Oriente Russo). Tatiana Kortchevnaia conseguiu telefonar, na estação de Tchita, aos organizadores do Fórum, denunciando que tinham sido agredidos pela policia. Neste momento, é ainda desconhecido o paradeiro destes activistas.
No dia 6 de Julho, quando estava já no comboio para São Petersburgo, o jovem comunista de Krasnoiarsk foi interrogado pelos serviços secretos, tendo-lhe sido aprendido o seu bilhete de identidade, o que o fez ser sujeito a controlos sucessivos. Num deles a policia “descobriu”, como por milagre, dinamite na carruagem onde viajava. Foi preso.
Em Novossibirsk, Vladimir Ivanov, jovem militante da organização radical “Vanguarda da Juventude Vermelha” desapareceu há cinco dias. O telemóvel está desconectado.
Em Ijvesk, um jovem anarquista membro do soviet local de coordenação das lutes foi preso e acusado de “apelar a confrontos”, foi ameaçado com 15 dias de prisão. Levado a tribunal foi absolvido.
Em Tomsk, um sindicalista da Confederação Siberiana do Trabalho foi igualmente preso a 6 de Julho, na véspera da sua partida para a contra cimeira, e neste caso teve menos sorte, depois dum julgamento “fabricado”, foi condenado a 10 dias de prisão. Encontra-se, neste momento, em greve de fome, para protestar contra o processo injusto.
Mesmo em Moscovo, um grupo de jovens anarquistas foi detido na quinta feira, Às 22 horas num parque de Moscovo, acusados de colar cartazes!!
Em Althai, dezenas de jovens comunistas têm sido constantemente interrogados e as suas famílias ameaçadas para não participarem na Contra Cimeira.
O Fórum Social Russo terá lugar de 13 a 15 de Julho no estádio Kirov em São Petersburgo, apesar das declarações apaziguadoras das autoridades, a manifestação prevista foi proibida e actos de repressão sucedem-se por todo o país.



 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
tit_todosdosiers.png
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.