Comentário criar PDF versão para impressão
06-Dez-2006
EXTREMISTAS NORTE-AMERICANOS A ACONSELHAR O "NÃO"
justicefoundO telejornal da RTP de 2ª feira noticiou amplamente a presença em Portugal de uma delegação da Justice Foundation, um grupo da extrema-direita norte-americana que veio apoiar os movimentos do "não".
Uma visita ao site deste movimento não traz surpresas. Lá se encontrará por exemplo um artigo sobre uma mulher que foi violada e que fez um aborto e que agora apoia este grupo: o título do artigo é "aguento uma nova violação, um novo aborto é que não".

O caso é revelador de uma agenda secreta dos movimentos que em Portugal também defendem a prisão das mulheres que abortaram. Para estes movimentos, a lei actual - que admite a excepção para a mulher que tenha sido violada, entre outras situações - deve ser alterada e também neste caso a mulher deve ser sujeita à pena de 3 anos de prisão. Estes movimentos não admitem o aborto em qualquer caso, a coberto do argumento da "vida". E foi isso que os seus aliados extremistas vieram repetir, como o fazem nos Estados Unidos.

Por isso, o voto "não" é, para quem defende a prisão das mulheres, um voto que procura igualmente acabar com as excepções que a lei actual já permite.

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
Participe
© 2020 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.