Autárquicas com afluência matinal semelhante a 2005 criar PDF versão para impressão
11-Out-2009
Autárquicas marcadas por homicídio em Mondim de BastoForam pouco mais de 21% os eleitores que preferiram a manhã para exercer o direito de voto. E às 16 horas, a afluência era de 45.3%, três pontos abaixo das autárquicas em 2005. Francisco Louçã apelou ao voto dos novos eleitores e lamentou o homicídio ocorrido na abertura das urnas em Mondim de Basto.



"É um momento muito triste em dia de eleições", declarou Louçã à saída da assembleia de voto, solidarizando-se com as vítimas de "uma desgraça que atinge uma família, a quem presto a minha homenagem". O acontecimento que está a marcar pela negativa o dia de eleições foi um assassinato numa assembleia eleitoral em Ermelo, Mondim de Basto. A vítima foi o marido da presidente da Junta de Freguesia, que ajudava nos preparativos junto à mesa de voto de Fervença quando foi atingido por um tiro disparado pelo candidato da lista adversária, tudo indica que por desavenças antigas. O homicida fugiu do local sem se entregar às autoridades e a assembleia de voto foi encerrada, devendo a eleição ser repetida na próxima semana.

A nível nacional a afluência às urnas até ao meio dia foi de 21,23% do total de eleitores, um número ligeiramente abaixo dos 21,35% de há quatro anos. Francisco Louçã fez o tradicional apelo ao voto e destacou "aqueles que pela primeira vez votam na escolha dos autarcas e que podem pedir responsabilidades a quem toma decisões no seu bairro, na sua cidade ou na sua vila". O coordenador bloquista disse aos jornalistas que "com esta eleição vai terminar um ciclo autárquico: depois do 25 de Abril havia uma prioridade enorme sobre a reposição e a construção da democracia e sobre necessidades básicas que hoje estão em grande medida superadas, e por isso é preciso olhar mais para o futuro e tomar decisões".

O candidato do Bloco à Câmara de Lisboa também preferiu o fim da manhã para exercer o direito de voto e manifestar o desejo de que a abstenção diminua nestas eleições. "Faço um apelo a que as pessoas venham votar, é importante que os concelhos e as freguesias sejam de todos e espero que a abstenção diminua. Temos sempre esse desejo, o desejo da participação, de poder contar para decidir, de ganhar o direito à crítica", declarou Fazenda à saída da assembleia de voto.

{easycomments}

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
Participe
© 2020 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.