Ganhar na Internet criar PDF versão para impressão
07-Ago-2009

João Ricardo VasconcelosEstamos todos cansados de saber que a Internet é um meio cada vez mais importante para qualquer batalha política dos nossos dias. A campanha de Obama colocou seriamente esta temática em cima da mesa. Sobretudo desde então, todas as forças políticas passaram a não negligenciar (antes pelo contrário) o combate político online. Em Portugal, as eleições europeias foram disso exemplo. As legislativas e as autárquicas prometem ser ainda mais elucidativas a este respeito.

Mas a Internet é geradora de um capital social e político muito significativo entre os seus utilizadores. Utilizadores estes que, quando detêm particular interesse pela causa pública (ou política, se quiserem), são muitíssimo exigentes. Possuem uma capacidade crítica muito significativa. Estão muito longe de consumir sem questionar. Não querem ver ou ouvir sem poder responder, sem poder replicar, sem poder discutir.

Ou seja, a Internet é tudo menos um meio fácil em termos políticos. Ganhá-la exige muita visão e grande esforço. Profissionalismo até. Neste domínio, não há dúvidas que o Bloco tem feito apostas muito sólidas. Desde ter um site noticioso permanentemente actualizado e com grande dinamismo, até às presenças em redes sociais como o Facebook, o Twitter ou o MySpace, passando claro por um forte investimento em vídeos no You Tube.

Segundo Luis Leiria em artigo aqui publicado, o Bloco ganhou as Europeias na Internet. Francisco Louçã já assegurou que quer repetir tal vitória nas legislativas e nas autárquicas. E o Bloco tem todas as condições para o conseguir. Não só através da dedicação e profissionalismo de toda a equipa que tem levado a cabo esta tarefa, mas sobretudo pela abertura, pela capacidade de auscultação, de diálogo e de discussão, pela critica inteligente e pelo não-dogmatismo com que o faz.

O encontro de Francisco Louçã com bloggers (BlogConf) na passada terça-feira foi paradigmático desta situação. Valeu enquanto evento de auscultação e de esclarecimento. Mas valeu acima de tudo por lá estarem representados essencialmente blogs não-alinhados e blogs claramente oponentes da visão política do Bloco. A sessão teve diversos momentos acalorados, alguns bastante exigentes em termos de discussão política (ver vídeos aqui). Precisamente por isso é que correu bem. Precisamente por isso é que cumpriu os seus objectivos. O Bloco soma e segue.

João Ricardo Vasconcelos, autor do blogue Activismo de Sofá

{easycomments}

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.