Dose dupla acaba com maioria absoluta! criar PDF versão para impressão
28-Set-2009

Daniel BernardinoO resultado das eleições legislativas tem motivos para que os militantes do Bloco de Esquerda possam sorrir! O facto de duplicar o número de deputados traz uma força anímica para nos embalar para as autárquicas com outra pujança.

O facto de passarmos a representar mais distritos do País também nos traz mais responsabilidades e para elas estamos preparados, porque sabemos que as pessoas anseiam por mais justiça social e de quem apresente as suas reivindicações no Parlamento.

Mas, aquilo que se pretendia era que terminasse a maioria absoluta, e esta morreu, ainda bem! Mas não é tempo de guardar as bandeiras e baixar o tom de voz, porque os próximos quinze dias necessitam de mais esforço e nem há tempo para recarregar as baterias.

Vamos mostrar que queremos também estar presentes em mais Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia para mudar o sentido das políticas que se fazem por este país a nível autárquico.

Assim, está na hora! Está na hora da mudança e queremos que aqueles que acreditaram no Bloco tenham também motivos para sorrir quando sentirem que os Deputados eleitos tudo farão para que cada voto que nos deram tenham efeitos na mudança das políticas de direita que este Governo seguiu.

O PS está por "arames" e sentiu isso com a sua campanha eleitoral, como também o sentiu quando discursou ao País a festejar uma vitória eleitoral quando perdeu a maioria absoluta. Se havia grandes motivos para festejar, não eram estes certamente! Mas, no seu discurso não se esqueceu de referir o Francisco Louçã! Estará preocupado? Pareceu-me que sim, porque não referiu nada sobre o PSD, o qual, penso, eu seria o seu adversário directo. Podemos considerar que afinal o seu adversário político directo era o Francisco Louçã e o Bloco de Esquerda, ainda bem porque assim venceu o Bloco que lhe retirou a maioria absoluta!

Esquerda ou maioria absoluta? Pois, parece que deu esquerda!

Daniel Bernardino

{easycomments}

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.