Karadzic boicotou início do julgamento criar PDF versão para impressão
26-Out-2009
Radovan Karadzic não compareceu à primeira sessão do julgamento. Foto Open Democracy/FlickrFoi adiada a primeira sessão do julgamento do antigo líder dos sérvios bósnios, acusado de genocídio  crimes contra a humanidade. Radovan Karadzic não compareceu nem mandou advogado para o representar, alegando falta de tempo para preparar a defesa.

 


Na terça feira à tarde, o Tribunal Penal Internacional voltará a reunir e os juízes garantem o arranque o julgamento com ou sem Karadzic, foragido da justiça durante 13 anos e apanhado há 15 meses, apesar do disfarce.

"Eu nunca iria  boicotar o meu julgamento, nem o farei. Mas se não estiver preparado, não será de todo um julgamento", afirmou Karadzic numa carta dirigida à imprensa.

A atitude de Karadzic chocou alguns dos presentes no julgamento, nomeadamente os sobreviventes dos campos de detenção organizados pelos sérvios-bósnios. "Ele está a ridicularizar a justiça e o mundo. Está a brincar com toda a gente", disse a antiga prisioneira Admira Fazlic.

Karadzic é acusado de genocídio pela morte de 8000 muçulmanos em Srebrenica em 1995, e da campanha de limpeza étnica contra os croatas e muçulmanos da Bósnia, bem como por ser o responsável pelo cerco a Sarajevo que fez quase 10 mil mortos.

A guerra dos Balcãs foi o conflito mais sangrento na Europa desde a II Guerra Mundial, e os principais responsáveis políticos nunca foram condenados pela justiça internacional. Slobodan Milosevic morreu na cadeia durante o seu longo julgamento e Ratko Mladic, que ao lado de Karadzic comandava as operações de limpeza étnica, nunca foi apanhado pela justiça.

{easycomments}

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
Participe
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.