Bloco vota contra o Orçamento Rectificativo criar PDF versão para impressão
11-Dez-2009
Orçamento Rectificativo será aprovado hoje contando apenas com o voto contra do Bloco de Esquerda.Orçamento Rectificativo é hoje discutido e votado na A.R. e contará com o voto contra do Bloco de Esquerda. A proposta será aprovada com o voto favorável do PS e a abstenção do PSD, CDS e PCP.

A proposta de Orçamento Rectificativo do Governo será debatida e votada esta sexta-feira no parlamento e já se sabe que passará contando apenas com o voto contra do Bloco de Esquerda. PS votará favoravelmente e PSD, PCP e CDS-PP irão abster-se, viabilizando a proposta do Governo.

O líder parlamentar do Bloco, José Manuel Pureza, anunciou o voto contra a segunda alteração orçamental proposta pelo Governo, declarando que “Nada deste endividamento acrescido serve para pagar salários, pensões ou para honrar esse tipo de compromissos com os cidadãos, logo, da nossa parte não pode haver senão um voto crítico e esse voto é um voto negativo”.

Falando aos jornalistas no Parlamento, o líder parlamentar bloquista considerou que esta alteração ao Orçamento para 2009 é a confirmação de um endividamento líquido a aumentar muitíssimo, em valores que são astronómicos, demonstrando a falta de competência do executivo e revelando que havia contas escondidas durante a campanha eleitoral. Questionado sobre uma suposta instabilidade governativa causada pelo voto contra do Bloco, José Manuel Pureza afirmou que a ingovernabilidade tem origem na irresponsabilidade do Governo e essa encontra-se espelhada exactamente neste orçamento rectificativo.

Já a proposta de alteração orçamental do PSD para que as regiões autónomas dos Açores e da Madeira possam contrair um endividamento líquido de até 129 milhões de euros deverá ser chumbada pelos votos contra do Bloco, PCP e PS.

Segundo o Diário Económico, o Orçamento Rectificativo apresentado pelo Governo foi alvo de um parecer bastante crítico da Unidade Técnica da Apoio Orçamental (UTAO) que apontou no documento faltas de informação e discrepâncias que acabaram por inviabilizar uma análise técnica aprofundada.

Segundo o relatório da UTAO, entre as várias discrepâncias está o facto do valor do défice do subsector estado não ser coerente ao longo de toda a proposta rectificava do Governo e, por exemplo, a ocultação da previsão do défice orçamental, valor que Bruxelas exige que seja reduzido, até 2013, para um máximo de 3%. Várias informações ficaram por dar, tal como a quantificação do grau de execução da Iniciativa para o Investimento e Emprego.
{easycomments}

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
Últimas Internacional
Últimas Sociedade
tit_esquerda.png
Esquerda 40: Não tem que ser assim
Leia aqui o jornal "Esquerda"
Clique na imagem para aceder ao Esquerda 40 em pdf
Outros números do jornal Esquerda
Assinatura do Jornal Esquerda
Boletim Económico
Participe
Dois anos de Esquerda.Net
Deveria haver um bom motor de busca
[Continuamos a publicar os depoimentos dos leitores]
Visito o Esquerda.net 1 a 2 vezes por semana. Leio sobretudo notícias pouco ou nada cobertas pela imprensa corrente, artigos de opinião de alguns nomes que me interessam mais, às vezes os Sons da terra e podcasts sobre eventos do BE ou entrevistas, dependendo do tema.
A minha proposta é para todos os sites do BE: deveria haver um bom motor de busca (o do próprio software é muito débil e induz em erro) que permita pesquisas simples ou mais avançadas (booleanas, palavras adjacentes, por exemplo). O Copernic é um bom motor, freeware e creio que poderá ser usado como add-on neste software. É preciso testar e ver o resultado. À medida que crescer o fundo de notícias, precisamos cada vez mais de explorar a totalidade, retrospectivamente e, idealmente, independentemente do tipo de ficheiro que as suporte (texto, imagem, som). Seria um bom recurso de formação e difusão.

Paula Sequeiros, BE Porto



Educação em Debate
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.