Cimeira NATO: Movimento anti-guerra português organiza-se criar PDF versão para impressão
21-Jan-2010
Plataforma Anti-Guerra, Anti-Nato (PAGAN)A propósito da Cimeira da NATO que se realizará em Portugal em finais de 2010, foi criada a Plataforma Anti-Guerra, Anti-Nato (PAGAN) que já reúne várias associações e personalidades contra a guerra.

Para o próximo dia 23 de Janeiro está agendada uma Assembleia aberta da Plataforma Anti-Guerra, Anti-Nato (PAGAN), na Cooperativa Cultural Crew Hassan, em Lisboa, com a presença de Emília Cerqueira, Mário Tomé e Vítor Lima. Ver programa.

Constituída a 30 de Setembro de 2009, a PAGAN afirma-se como “um movimento anti-militarista português” criado com o propósito de “manifestar pública e pacificamente o desagrado com as políticas belicistas da NATO”.

O movimento pretende criar em Portugal uma rede de pessoas e organizações para colaborarem activamente na campanha internacional que irá decorrer sob o lema "Não à guerra, não à NATO!, em antecipação à Cimeira da Aliança que decorre em Lisboa, no final de 2010.

No seu site, pode ler-se que a PAGAN quer ser “um veículo de informação sobre as alternativas anti-militaristas de que todos os cidadãos dispõem de forma a não compactuar com os interesses bélicos da NATO”.

Afirma-se como um movimento aberto “a todos aqueles que pretendam afirmar o seu repúdio pela guerra e pelas instituições que a representam e patrocinam” e reúne várias associações

Vítor Lima, economista, um dos participantes na primeira reunião preparatória do movimento disse à Lusa, que alguns dos seus objectivos "imediatos" são o bloqueio de depósitos de armas nucleares de Aldermaston, na Grã-Bretanha, e o lançamento do Dia Europeu de acções contra a NATO. O economista assinalou também que revisão do Tratado de Não-Proliferação Nuclear, em Abril de 2010, está também na mira do movimento.

O novo conceito estratégico da NATO vai ser apresentado numa cimeira de chefes de Estado e de Governo em Portugal que deverá ter lugar no final do Outono de 2010.

A realização deste encontro será marcado pela apresentação do conceito estratégico que substitui o de 1999 e pela primeira deslocação do presidente Barack Obama a Portugal

A revisão do documento doutrinário da Aliança contemplará o novo ambiente estratégico gerado pelos ataques de 11 de Setembro de 2001 e incidirá sobre questões como o Afeganistão, o combate à pirataria, a não-proliferação, segurança energética ou o ciber-terrorismo.

Ler mais em 2010, o ano da escalada afegã.
{easycomments}

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.