Ota ou talvez não? criar PDF versão para impressão
23-Abr-2007

Avião e prédioAinda bem que o Bloco de Esquerda pôs este assunto para os leitores do v/sítio darem a sua opinião, e eu, já há muito que espero a oportunidade de pôr um bocadinho de acha na fogueira ou... talvez um bocado de água.
Em primeiro lugar aviso já que sou suspeito, pois há 56 anos que ando a fazer campanha para que o aeroporto vá daqui para fora ou, então que os aviões utilizem motores silenciosos.
Mas vamos ao caso Ota ou do novo aeroporto.
Opinião de um leitor identificado que pediu anonimato

Em primeiro lugar desde 1969 que está a ser estudado um novo aeroporto, que de início parece-me que eram 17 locais (?), que depois de ver quais são, dá vontade de dizer: Alguém anda a gozar.

Um é o actual, as outras três são á volta ( Figo Maduro, Alverca e Montijo), mais três no mesmo sítio (até se sobrepõem ) Rio Frio, Poceirão e Faia; Ota ; Granja do Marquês (?); Porto Alto... Tudo estudado (?), deu dois.

A mim até me fazia jeito que fosse na Faia (ganhava umas massas) mas, estou farto de aviões.

Sabem o que é quer dizer Poceirão ? Não é poça nem pocinha, tal como o nome indica é uma poça muito grande com 147,07 Km2 cuja bandeira da freguesia tem um símbolo com um poço e duas cegonhas.

E quando há uns milhares de anos o Tejo desaguava no Sado, passava muita água por aquelas terras, e talvez por isso que é, há muitos anos, considerado um dos terrenos mais aquíferos da Europa. Por isso que a Faculdade de Ciências, já respondeu talvez umas duas dezenas de vezes que aeroporto para aquelas bandas é quase impossível.

Sempre que há uma comissão de avaliação (novo governo) a pergunta é feita, sempre são mais uns cobres que entram na Faculdade, e, já que se gastaram uns bons milhares de Contos e Euros, alguns não se sabe bem onde nem como, sempre é bom que vá uma pequeníssima percentagem desses milhares para quem faz dela bom uso.

E é por isto que eu me questiono e digo que dos 17 (?) locais do início do estudo (1969) não se aproveita quase nada, pois estudaram sempre os mesmos sítios e provavelmente há outros. Sugiro como exemplo um que a mais ou menos meia dúzia de Km da Faia, desse para construir um novo aeroporto, já que as terras talvez não sejam muito aquíferas e estão à mesma distancia do Poceirão (45 Km), só que... atenção (geralmente na Primavera e Verão tem nevoeiro até ás 10H30M da manhã), só que nesses terrenos não dá para ninguém ganhar dinheiro, parece-me que estão a maior parte deles em nome da Fundação da Casa Bragança, ao contrário dos do outro lado (Faia) que estão em nome de um certo grupo que comprou terrenos desde a Comporta até Benavente. E ao contrário da Ota cujo terrenos estão agora em nome de amigos ou familiares de pessoas conhecidas ligadas aos n/governantes e a outros.

Dá-me um certo "frenesim" ouvir e ver certas pessoas na TV a dizer mal da Ota, quando estão à espera que o aeroporto seja lá feito. Se eu fosse jornalista, já tinha ido à conservatória saber o nome em que estão registados certos terrenos da zona industrial e por perto do parque de combustíveis de Aveiras de Cima, e tentava ver quem são os proprietários.

E a propósito do parque de combustíveis, quando foi inaugurado uma das coisas que disseram foi que o parque de combustíveis era ali feito para se ligar ao futuro aeroporto por pipeline.

Então agora já é perigoso ter um aeroporto tão perto do parque de combustíveis ( + -6 KM lineares) e não é perigoso ter dezenas de camiões cisterna por dia carregados de combustível para Lisboa.

E não é perigoso ter um aeroporto quase no centro da cidade, que, ao contrário do que dizem, que nunca houve desastres no aeroporto da Portela, houve mais que uma vez desastres dentro (pequenos) e fora do aeroporto.

O avião que transportava Sá Carneiro não conta? Provavelmente por ter caído fora da rede do aeroporto, e o avião carregado de passageiros que caiu no mar da Costa da Caparica nos finais dos anos 50 ou princípios de 60 também não conta?

Já não digo do hidroavião que ia para os Açores e desapareceu, pois, partiu do Tejo? Por este andar quando me cair no prato da sopa um avião, se eu não estiver no aeroporto, não entra nas estatísticas.

Uma pequena nota, sabiam que um avião tem de levar uma tonelada de combustível + 10% por cada hora de voo ( + - 1.000 Km) no mínimo..., alguns aviões quando levantam vão bem pesadinhos.

Mas não tirem o aeroporto da Portela, os moradores de Alvalade adoram ouvir os aviões, principalmente de madrugada e quando está tempo de chuva.

E eu adoro aterrar na Portela ás 04h 30m da madrugada e andar mais de 15 minutos á espera que arrumem o avião no sítio, e passado 1H45m ainda estar a espera da bagagem. Adoro estar a meia de dúzia de metros de uma manga, e ter de esperar mais de 20 minutos dentro do avião, de portas entreabertas por um transporte para a porta de desembarque, e ver pela janela as malas a serem atiradas para uma camioneta, de rastos até baterem no taipal. Ou então estar a espera de transporte a ver sair a bagagem e depois vê-la espalhada no caminho (junto quase à 2ª circular) perto da ponte que passa por debaixo da pista.

Sabem que o aeroporto da Portela detém um índice bastante elevado de perca de bagagens principalmente nas partidas? Talvez isto se resolvesse com outro tipo de terminal.


Não digo que a Ota seja o ideal, mas, precisamos de um aeroporto rapidamente, e muito mais eficaz do que este, este está obsoleto. Principalmente porque é impossível fazer outra pista para poderem aterrar e levantar aviões ao mesmo tempo em pistas diferentes, este projecto da Ota com duas pistas, acho que está parecido com o de Palma de Maiorca, e quem o conhece sabe bem da eficiência que tem principalmente no mês de Agosto, em que chegam a levantar 11 aviões em 2 minutos (cronometrei eu) ao mesmo tempo que outros aterravam.

Um recado ao Sr. Miguel Sousa Tavares que tanto luta (talvez com razão) pelo não a um novo aeroporto, não se ponha a dizer que se devia fazer uma extensão em Alverca mais outra no Montijo, o novo aeroporto tem de estar preparado para os novos aviões que estão a ser construídos e não para aterrarem aviõezinhos como tem o "Junqueirãoairlines Ldª ".

E parece-me que já se fazem anedotas sobre essa tão "brilhante" ideia nos meios aéreos. Provavelmente o Sr. Miguel S. Tavares quando fala em Elefante Branco, está-se a referir certamente ao aeroporto de Pedras Rubras, em que fizeram um monstrinho de corredores com pouco movimento, mas, alguém tem culpa que aprovassem fazer um enorme terminal para um aeroporto que nem sequer tem taxiway ( pista paralela à pista de aterragem ), o que faz com que o aeroporto não possa suportar grande movimento de aviões.

Mas já agora queria dar um "louvor" a quem estudou com um ajudante em quinze dias uns terrenos e viu que tão excepcionais condições para a implementação de um aeroporto, talvez fosse bom saber o curriculum dessa pessoa para ver de que organismo já fez parte no sector dos transportes e dar o ámen. (e de borla).

Queria só dar mais uma palavrinha para a Quercus que tão bem defende os n/pulmões e os n/ouvidos, mas quando há uns largos meses andou a medir o ruído que os aviões fazem (deviam fazer em 2 ou 3 prédios da Av. Brasil, e não no meio do Jardim do C. Grande) e um bacoco dum ministro deu como resposta para o barulho: que era por estar "um tecto baixo". Tecto baixo é quando estão nuvens baixas e não quando está Sol, que foi o caso do dia em que estiveram a fazer as medições, lamento que não tivessem dado uma resposta pública a tão brilhante ministro.

E para terminar há quem diga que a Ota tem ventos laterais e que é perigoso. Não era bom perguntarem a um piloto, daqueles que já se reformaram e que tiveram uma boa nota nos exames para ingresso na TAP, que fizeram a tropa na FAP, que tivessem aterrado na Ota, talvez os ventos não sejam laterais, sejam de "cauda" (digo eu, ... não sei ...)

Com o desejo que não se perca mais tempo

Um leitor que deseja manter o anonimato

Anexo algumas imagens de vários aeroportos (Aeroport2006 em ppt e em pdf e SingapourAirlines em pps e em pdf) e como vêem fazer um aeroporto faz-se em qualquer lado e terminais ás vezes é preciso fazê-los grandes como os futuros aviões e não só...
PS: não sei o que são os traços a vermelho nas fotos, mas se são das pistas estão errados.

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
tit_otaemdebate.png
tit_esquerda.png
Esquerda 40: Não tem que ser assim
Leia aqui o jornal "Esquerda"
Clique na imagem para aceder ao Esquerda 40 em pdf
Outros números do jornal Esquerda
Assinatura do Jornal Esquerda
Participe
Dois anos de Esquerda.Net
Deveria haver um bom motor de busca
[Continuamos a publicar os depoimentos dos leitores]
Visito o Esquerda.net 1 a 2 vezes por semana. Leio sobretudo notícias pouco ou nada cobertas pela imprensa corrente, artigos de opinião de alguns nomes que me interessam mais, às vezes os Sons da terra e podcasts sobre eventos do BE ou entrevistas, dependendo do tema.
A minha proposta é para todos os sites do BE: deveria haver um bom motor de busca (o do próprio software é muito débil e induz em erro) que permita pesquisas simples ou mais avançadas (booleanas, palavras adjacentes, por exemplo). O Copernic é um bom motor, freeware e creio que poderá ser usado como add-on neste software. É preciso testar e ver o resultado. À medida que crescer o fundo de notícias, precisamos cada vez mais de explorar a totalidade, retrospectivamente e, idealmente, independentemente do tipo de ficheiro que as suporte (texto, imagem, som). Seria um bom recurso de formação e difusão.

Paula Sequeiros, BE Porto



Educação em Debate
© 2017 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.