Kackzynski e Bush: A vassalagem perfeita criar PDF versão para impressão
17-Ago-2007
bandeiras dos EUA e da PolóniaA Polónia tem sido um dos aliados mais fortes da política imperial de Bush, com uma empenhada participação na ocupação do Iraque e do Afeganistão. Em Junho deste ano o Conselho da Europa acusou a Polónia de albergar prisões secretas da CIA , entre 2003 e 2005, com detenção e tortura ilegal de "suspeitos de terrorismo" (veja a notícia do jornal Público). Recentemente, foram divulgados os planos de Bush para a instalação de um escudo anti-mísseis na Polónia. O Esquerda.net traduziu um excerto de um encontro entre Bush e o Presidente polaco, um dos gémeos kackzynski. A boa disposição, entre amigos, foi a tónica dominante.  

Bush:

Senhor Presidente, bem vindo à Polónia. A Polónia e os EUA têm uma relação forte e única. E eu e o senhor acabámos de ter um diálogo muito construtivo. (...). A Polónia é um forte aliado e tomou decisões difíceis para ajudar uma jovem democracia a sobreviver face a ameaças extremistas. Quero agradecer-lhe a si e ao povo polaco pela vossa solidariedade com os povos afegão e iraquiano.

A guerra nunca é popular. Mas depois de hoje ter ouvido a expressão de gratitude dos líderes iraquianos não apenas ao Governo polaco, mas aos povos polaco e americano, por apoiarem esta experiência democrática, Senhor Presidente, isto lembra-me o quão importante é aquilo que estamos a fazer.

A América está, claro, agradada com o crescimento da economia polaca. Queremos que os nossos amigos prosperem. Claro, o Senhor Presidente, com toda a minha modéstia, lembra-me a figura do Primeiro Ministro (risos). Claro que o Senhor Presidente conhece o Primeiro-Ministro muito bem (risos).

Finalmente, falámos de como gerir os assuntos de segurança mútua. E não há melhor sinal do nosso desejo de trabalhar para a paz e a segurança do que a instalação de sistema de defesa anti-míssil que permitirá à Europa uma maior segurança em relação a regimes de certas partes do Mundo, cujos líderes não gostam particularmente da nossa forma de vida e que tentam desenvolver armas de destruição massiva.

E eu agradeço-lhe senhor Presidente, pela sua visão e a sua compreensão sobre o Mundo em que vivemos. E agradeço-lhe por trabalhar para assegurar a segurança de outros. E continuaremos a trabalhar em conjunto e a consultar-nos muito perto um do outro. Seja bem vindo. Obrigado por vir.

Kaczynski:

Senhoras e senhores, o Senhor Presidente já vos falou dos assuntos que abordámos na reunião (...)

Outro assunto muito importante tem que ver com o sistema de defesa anti-míssil. Gostava de enfatizar que discutimos em termos de instrumentos de defesa, porque o nosso objectivo é defender as nossas democracias dos países que têm ou tencionam ter armas de destruição massiva. E por isso eu espero que todo este projecto tenha total sucesso.
E também discutimos outros fóruns que podem reforçar as nossas relações mútuas, como a NATO. E esta questão de reforçar a nossa cooperação vai ser discutida entre os Ministros da Defesa dos dois países, e também ao nível de peritos. E a nossa reunião ainda não acabou, e há alguns assuntos que nós...

Bush:

Tenho que lhe comprar alguma coisa para almoçar (risos). Obrigado. Obrigado a todos

16 de Julho de 2007

Veja no site da Casa Branca uma versão mais completa desta conversa.


 

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
tit_todosdosiers.png
© 2020 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.