Faurecia - Parque industrial Autoeuropa mais um acordo dos trabalhadores! criar PDF versão para impressão
31-Mar-2008
Os trabalhadores da Faurecia, o maior fornecedor da Autoeuropa, mais uma vez deram uma lição de maturidade, apesar da sua juventude, chegando a acordo em matéria salarial e regalias sociais para o ano 2008.
Opinião do nosso leitor Daniel Bernardino.

Os trabalhadores que mantiveram um processo negocial desde Outubro de 2007, chegaram a acordo no passado dia 20 de Março  com aumentos salariais de 3,82% e aumentos de subsídios de transportes de 5,7%. Este acordo, mais um dos tantos que temos realizado, teve também alguns momentos de tensão que a Comissão de Trabalhadores soube gerir sem nunca se esquecer que o diálogo e a constante informação aos trabalhadores é inesgotável para se alcançar o sucesso, não embarcando em precipitações que, por vezes, as minorias tentam que sejam o fechar da porta ao diálogo fazendo, por vezes, braços de ferro difíceis de resolver e desgastantes para os trabalhadores, no seu todo. nada contribuindo para a paz social.

Estamos satisfeitos por, também, contribuir na estabilidade da nossa empresa e na manutenção dos seus postos de trabalho e saber que mais uma vez demos um passo importante para continuarmos competitivos na indústria automóvel em que a concorrência feroz se faz notar cada vez mais.

Quando também foi necessário fazer as nossa cedências no passado, passando por congelamento de salários por exemplo, também soubemos ter atitude para enfrentar as dificuldades.

Temos noção que este parque industrial seja um exemplo para tantas outras empresas no nosso país, e os trabalhadores bastante têm contribuído para esse feito. A Comissão de Trabalhadores da Faurecia orgulha-se de estar entre as estruturas de representação dos trabalhadores que têm contribuído para garantir postos de trabalho, e não só a dependência da Autoeuropa é a garantia destes cerca de 500 postos de trabalho, bem como outros países que são destino dos nossos produtos nas nossas exportações, pela nossa competitividade que temos construído mesmo com concorrência desleal que tem surgido nos últimos anos.

Também o reconhecimento do nosso trabalho foi, hoje mais uma vez, reconhecido nas eleições que decorreram para a Comissão de Trabalhadores em que foram candidatas duas listas. A actual lista elegeu quatro dos cinco membros possíveis para mais um mandato de quatro anos. Será com a postura que temos vindo a ter para com os trabalhadores e a empresa pelo diálogo, a informação e a proximidade dos trabalhadores, respondendo a cada resposta colocada e a cada problema a procura de uma solução.

Daniel Bernardino
Coordenador da Comissão de Trabalhadores da Faurecia
Parque industrial Autoeuropa

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
tit_otaemdebate.png
tit_esquerda.png
Esquerda 40: Não tem que ser assim
Leia aqui o jornal "Esquerda"
Clique na imagem para aceder ao Esquerda 40 em pdf
Outros números do jornal Esquerda
Assinatura do Jornal Esquerda
Participe
Crise Financeira Mundial
Reforma de 186 euros, depois de trabalhar 35 anos
O nosso leitor Armando Soares, conta-nos a revolta da sua esposa: "com a mesma idade que eu (60 anos) começou a trabalhar antes dos 10 anos, a descontar aos 14, sempre trabalhou, sempre descontou, até que um dia tinha ela 50 anos, o patrão resolveu fechar a empresa (...) Terminou o desemprego próximo dos 55 anos, meteu reforma antecipada, ganha actualmente 186 euros, trabalhou uma vida 35 anos, qualquer rendimento é maior do que o ordenado dela (...)".
Publicamos ainda opiniões de Luís Peres e José Lopes.

Ler Mais
Educação em Debate
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.