e-manifestação pela investigação do encerramento do CIDEC criar PDF versão para impressão
17-Abr-2008
O centro de formação CIDEC utilizou incorrectamente dinheiros públicos, oriundos do Fundo Social Europeu.
O centro de formação CIDEC fechou inesperadamente.
Em Braga, Lisboa, Beja, Leiria e Faro.
Sem aviso prévio. Sem pagar aos Funcionários. Sem pagar aos Formadores. Sem pagar aos Formandos.
Sem emitir certificados de formação.
Sem pagar as rendas.
As dívidas acumuladas ascendem a largas centenas de milhares de euros.
Mais informações em puzzlefc.blogspot.com

Os funcionários interpuseram acções em Tribunal mas o responsável, João Augusto Ferreira de Sousa não comparece às sessões. Está incontactável.

Os formadores enviaram várias denúncias por escrito e telefonicamente ao POEFDS, ao IGFSE cuja "missão é assegurar a gestão do Fundo Social Europeu" e à PGR.

As acções de formação foram realizadas em conformidade com todos os requisitos impostos pelos programas europeus de financiamento e pelo Ministério da Educação.

Mas, até à data, não houve resposta dos órgãos responsáveis pela atribuição e gestão dos fundos comunitários.

Ninguém assume a responsabilidade.

Mas não vamos desistir.

Estamos a informar todas as instituições europeias e os órgãos de soberania nacionais sobre mais um caso polémico na formação profissional.

Mail enviado por diversas pessoas 

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
tit_otaemdebate.png
tit_esquerda.png
Esquerda 40: Não tem que ser assim
Leia aqui o jornal "Esquerda"
Clique na imagem para aceder ao Esquerda 40 em pdf
Outros números do jornal Esquerda
Assinatura do Jornal Esquerda
Participe
Crise Financeira Mundial
Reforma de 186 euros, depois de trabalhar 35 anos
O nosso leitor Armando Soares, conta-nos a revolta da sua esposa: "com a mesma idade que eu (60 anos) começou a trabalhar antes dos 10 anos, a descontar aos 14, sempre trabalhou, sempre descontou, até que um dia tinha ela 50 anos, o patrão resolveu fechar a empresa (...) Terminou o desemprego próximo dos 55 anos, meteu reforma antecipada, ganha actualmente 186 euros, trabalhou uma vida 35 anos, qualquer rendimento é maior do que o ordenado dela (...)".
Publicamos ainda opiniões de Luís Peres e José Lopes.

Ler Mais
Educação em Debate
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.