Biocombustíveis e crise alimentar criar PDF versão para impressão
20-Abr-2008
garfo.jpgO preço da alimentação tem vindo a subir drasticamente em todo o mundo, devido aos aumentos brutais dos preços de produtos como o trigo, o arroz, o milho e a soja. Já houve verdadeiras rebeliões da fome em países como o Haiti, Camarões, Burkina Faso, Egipto. Mas o que está a provocar estes aumentos? No final da semana passada, o Banco Mundial e o FMI acusaram os agrocombustíveis de serem a principal causa. "Temos de nos preocupar com o facto de se tirar terra ou substituir terra arável devido aos agrocombustíveis", alertou o secretário-geral da ONU. O dossier desta semana discute o tema biocombustíveis e crise alimentar.

Rita Calvário apresenta o problema no artigo Os biocombustíveis da fome . Thalif Deen, da agência de notícias IPS, mostra os aumentos de tensão no mundo devido à crise alimentar . Já o conhecido ambientalista britânico George Monbiot afirma que A nova geração de biocombustíveis é outro desastre ambiental . O artigo seguinte mostra que a aposta nos biocombustíveis coloca em perigo a produção de alimentos , e, no Haiti, Nick Whalen descreve o desespero causado pelo aumento dos preços . Em Portugal, o Bloco de Esquerda propõe a suspensão das metas para os biocombustíveis . No Brasil, o presidente do Brasil, Lula da Silva, defende os biocombustíveis e culpa outros factores pela crise alimentar; mas a revista Time afirma que o Brasil já está a viver o efeito destrutivo dos biocombustíveis . Finalmente, Walter Sotomayor relata como a FAO quer estimular políticas públicas contra a fome .

Leia também o dossier Biocombustíveis , publicado pelo Esquerda.net em Junho de 2007

 
< Artigo anterior
tit_todosdosiers.png
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.