União Europeia criar PDF versão para impressão
30-Set-2006

COMO EXPULSAR OS IMIGRANTES
foto_de_famliaOs ministros do Interior de oito países do sul da União Europeia – Portugal, França, Espanha, Itália, Portugal, Grécia, Malta, Chipre e Eslovénia – participaram, no dia 29 de Setembro, numa reunião sobre o controle da imigração clandestina. 

Os ministros elaboraram um projecto de “modelo de gestão da imigração nas fronteiras marítimas sul da UE”, que será submetido à próxima cimeira informal de 20 Outubro na Finlândia. Propõe-se criar uma rede europeia de patrulhas costeiras, agindo “mais perto das costas africanas”.
É proposta dessa reunião que sejam afectados 1,8 mil milhões de euros dos fundos comunitários, no período 2007-2013, para o controlo exterior das fronteiras.
Durante essa reunião, o ministro do Interior espanhol, Perez Rubalcabam fazendo as honras da casa, sublinhou o carácter “fundamental” de uma politica de repatriamento de clandestinos. 
O tom de defesa da chamada Europa fortaleza, ficou reforçado com as criticas do ministro francês Nicolas Sarkozy ao governo espanhol de Zapatero. Sarkozy afirmou a sua oposição às “regularizações extraordinárias de imigrantes clandestinos”, responsável, segundo ele, pelo crescimento do afluxo de imigrantes ilegais. O candidato presidencial da direita francesa apelou, também, à restrição da política de asilo e do estabelecimento de uma política comum, a nível europeu, nessa matéria.
Sobre os 12 milhões de imigrantes clandestinos que, se calcula que trabalham na Europa, Sarkozy defendeu que a “solução não é a regularização”, mas a sua expulsão, embora reconheça ser difícil fazer isso todos, até porque “alguns vão casar-se, ter filhos e naturalizar-se”.
Apesar de todas as medidas concretas desta reunião apontarem para o reforço das acções de perseguição aos imigrantes africanos, foi expresso na reunião que só haveria uma solução para o problema da imigração, com a aposta do desenvolvimento do continente africano.


 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
tit_todosdosiers.png
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.