Resgatar ruas, jardins e miradouros do abandono criar PDF versão para impressão
23-Mai-2008
Bernardino ArandaA Câmara de Lisboa, numa iniciativa protagonizada pelo Vereador independente eleito nas listas do BE, apresentou esta semana o programa das intervenções que pretende fazer nos espaços verdes e outros espaços públicos da cidade.

São mais de 200 intervenções, em todas as freguesias, todas apresentadas com respectivo cronograma, onde se tornam públicas as datas de projecto, lançamento de concursos, adjudicações, início de obras, fim, etc.

Trata-se de uma iniciativa inédita na CML que vai deixar, sem dúvida, o executivo - e em particular José Sá Fernandes - mais exposto às críticas motivadas por atrasos ou eventuais falhas de concretização. Por outro lado, no nosso Gabinete Municipal, entendemos ser positiva a transparência e a clareza de propósitos, de quem diz desde já o que vai concretizar e quais os problemas a que não vai poder acudir, facilitando até, a prestação de contas por parte dos eleitos e o julgamento do trabalho feito por parte dos eleitores.

As intervenções enunciadas dividem-se essencialmente em 4 grandes grupos: Requalificação de miradouros; intervenções várias nos espaços verdes e espaço público; concessões de quiosques, cafetarias e restaurantes e - a "jóia da coroa" do pelouro do ambiente - o início do projecto da rede de percursos pedonais e cicláveis, peça central do Plano Verde.

Muitas destas intervenções traduzem-se em pequenos investimentos, como apontou um Presidente de Junta do PCP, que lembrava que existem "moradores de Telheiras que não têm zona verde junto de suas casas", exigindo portanto mais obra e mais investimento.

Muitas destas intervenções vão ser feitas a partir de projectos já antigos na Câmara, como apontou um Presidente de Junta do PSD.

Nós assumimos ambas as coisas: Finalmente alguns projectos antigos serão postos em prática e muito ficará ainda por fazer. No entanto, dados os constrangimentos financeiros existentes, nomeadamente no pelouro do ambiente, avançamos com uma série de intervenções que podem começar a mudar a forma como se vive a cidade.

Os jardins, os miradouros, as esplanadas e os caminhos a ligar tudo isto, onde peões e ciclistas possam andar à vontade, fazem parte da Lisboa que apresentamos no nosso programa contra a Lisboa do betão, do automóvel e dos projectos desproporcionados.

Bernardino Aranda

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.