Existirá Democracia quando o povo é ameaçado com o ressurgimento de uma Guerra? criar PDF versão para impressão
09-Set-2008
Foram anos e anos de colonização, anos e anos de guerra, anos e anos de opressão, anos e anos de mentiras, anos e anos de pobreza… será Angola finalmente um país Democrático? A opinião do nosso leitor João Mineiro, da Covilhã.

 


Foram anos e anos de colonização, anos e anos de guerra, anos e anos de opressão, anos e anos de mentiras, anos e anos de pobreza… será Angola finalmente um país Democrático?

Realizam-se agora as novas eleições em Angola, país este que rebenta pelas costuras. A corrupção, a violência, a Guerra, a pobreza, a opressão marcam a história deste país, marcam o presente deste país, irão marcar também o futuro?

 

Democracia é um conceito que carece muito das interpretações pessoais de cada um. Para mim Democracia é muito mais que haver eleições. Para mim, Democracia é cidadania, é intervenção, é educação, é vontade, é consciência, é liberdade, é escolha e sendo o meu conceito de Democracia tão amplo e abrangente, Angola na minha não é nem nunca foi um país Democrático. Não há Democracia quando o povo sente medo dos resultados, não há Democracia quando não há educação política, quando não consciência política por parte da população, a Democracia não é compatível com o medo!

O povo Angolano vive num clima opressivo de medo, esse mesmo medo que é um entrave à democracia, esse mesmo medo que coloca a cruz num único partido o MPLA.

Há sempre alguém que resiste, em Angola não é excepção tenho a certeza que a vitória do MPLA não será tão abrangente quanto isso porém e mesmo a diversidade partidária seja muita não pode haver democracia forçada.

Quando uma determinada população sente medo de votar noutro partido que não o do poder pois isso pode significar o ressurgimento de uma guerra interna que volte a afundar no desespero milhares e milhares de pessoas (para não dizer milhões) então não podemos chamar a isso Democracia, temos incomensuravelmente de chamar a isso uma Ditadura. 

Em nome da Democracia reabriu-se uma guerra interna em Angola à 16 anos atrás… Que Democracia é esta em que as pessoas se vêm obrigadas a votar MPLA sob ameaça do ressurgimento de uma outra guerra interna?

Que Democracia é esta que se baseia no Medo?!

Em nome da Democracia é preciso quebrar o silêncio, o povo Angolano já foi sacrificado o suficiente, o povo Angolano já foi desrespeitado o suficiente….

Em defesa dos direitos humanos há urgência de intervenção Democrática, em nome da defesa dos direitos humanos não podemos voltar a fechar os olhos.

O povo Angolano precisa de Paz, não podemos voltar a virar-lhes a cara!

Para onde foi o Sonho Socialista de Agostinho Neto?

 
João Mineiro

Covilhã 

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
tit_otaemdebate.png
tit_esquerda.png
Esquerda 40: Não tem que ser assim
Leia aqui o jornal "Esquerda"
Clique na imagem para aceder ao Esquerda 40 em pdf
Outros números do jornal Esquerda
Assinatura do Jornal Esquerda
Participe
Crise Financeira Mundial
Reforma de 186 euros, depois de trabalhar 35 anos
O nosso leitor Armando Soares, conta-nos a revolta da sua esposa: "com a mesma idade que eu (60 anos) começou a trabalhar antes dos 10 anos, a descontar aos 14, sempre trabalhou, sempre descontou, até que um dia tinha ela 50 anos, o patrão resolveu fechar a empresa (...) Terminou o desemprego próximo dos 55 anos, meteu reforma antecipada, ganha actualmente 186 euros, trabalhou uma vida 35 anos, qualquer rendimento é maior do que o ordenado dela (...)".
Publicamos ainda opiniões de Luís Peres e José Lopes.

Ler Mais
Educação em Debate
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.