Professores: Apelo pede uma única manifestação criar PDF versão para impressão
24-Out-2008
Professores em luta. Foto Francisco R., FlickRTrês professores divulgaram um apelo à união de esforços numa única manifestação, "uma só voz, pelo fim do experimentalismo legislativo e pela qualificação da escola pública, e pelo fim da humilhação dos professores que são o seu rosto". Neste momento estão marcadas duas manifestações: uma no dia 8 de Novembro convocada pelos sindicatos, outra no dia 15 convocada pelos movimentos.

O apelo é assinado por Paulo Guinote (Professor e autor do blogue "A Educação do Meu Umbigo"), por João Madeira (Professor, Movimento Escola Pública) e por Constantino Piçarra (Professor, do Agrupamento de Escolas de Ourique).

O texto pondera que "os sindicatos de professores são fundamentais para dar força e combatividade aos anseios e reivindicações da classe docente", mas afirma ao mesmo tempo que "igualmente indispensáveis são os movimentos e blogues de professores que surgiram no último ano e que têm dado novas esperanças e dinâmicas na luta por uma escola mais justa."

Os signatários recordam que "juntos os professores têm mais força para combater as políticas burocráticas e arrogantes do governo" e, por isso, apelam ao diálogo entre os sindicatos e os movimentos. Propõem que os sindicatos "reconsiderem a sua posição face ao Memorando de Entendimento assinado com o Ministério da Educação, e que criem condições de abertura à activa participação dos movimentos, reconhecendo as suas reivindicações e prevendo o seu direito à palavra na manifestação nacional de 8 de Novembro."

Por outro lado, propõem que os movimentos, "garantidas as condições anteriores, desconvoquem a manifestação de 15 de Novembro e participem na mobilização para a manifestação de 8 de Novembro."

Recorde-se que a partir do final do mês de Setembro começaram a circular pela Internet apelos à realização de uma manifestação em Lisboa para o dia 15 de Novembro, pela suspensão da avaliação. Essa manifestação foi oficializada no dia 14 de Outubro pela Associação de Professores em Defesa do Ensino (Apede) e pelo Movimento Mobilização e Unidade dos Professores (MUP). No dia seguinte, a Plataforma Sindical dos Professores convocou uma manifestação para o dia 8 de Novembro, argumentando que dia 15 era tarde demais, porque já não dava tempo de influenciar o Ministério sobre o projecto de concursos de professores que o ME se prepara para implementar.

Veja o texto completo do apelo no blogue "A Educação do Meu Umbigo" e no blogue do Movimento Escola Pública.

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
tit_todosdosiers.png
© 2019 Esquerda.Net
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.