Cartaxo: PJ faz buscas na Câmara
19-Mai-2010
Paulo Caldas é suspeito de corrupçãoAs buscas na residência e gabinete do presidente da Câmara do Cartaxo, Paulo Caldas do PS, devem-se a investigação num processo de suspeita de corrupção e envolvem também três ex-vereadores.

A Polícia Judiciária (PJ) fez buscas nesta Terça feira ao gabinete do presidente da Câmara do Cartaxo, à sua casa e também aos gabinetes e às casas dos ex-vereadores do PS Francisco Casimiro, Rute Ouro e Pedro Ribeiro.

Na busca à casa de Paulo Caldas a PJ encontrou uma arma em situação ilegal, pelo que prendeu o autarca. Paulo Caldas justificou a posse da arma, dizendo que era uma relíquia de família.

Segundo o jornal "Correio da Manhã" que cita os mandatos de captura, a PJ procura provas da prática dos crimes de "prevaricação, violação de normas de execução orçamental, corrupção passiva, abuso de poder, branqueamento de capitais e eventuais contas bancárias sediadas no estrangeiro ou em sociedades off-shore".

A suspeita é de que algumas empreitadas da Câmara, realizadas entre 2004 e 2006, tenham sido orçamentadas nos anos seguintes, de acordo com um esquema previamente montado entre presidente e outros vereadores do executivo municipal com empresas da construção civil. Por este esquema, os orçamentos apresentados pelas empresas eram previamente combinados, uma apresentava um orçamento menor que as outras, esquema que ia rodando entre as diferentes empresas de forma que todas ganhavam.

A PJ investiga também se este esquema se destinava a dotar o PS local com estes financiamentos ilícitos.

Paulo Caldas já tinha sido constituído arguido em Fevereiro de 2009. Em Janeiro de 2009, o Bloco de Esquerda local tinha denunciado irregularidades no concurso para 14 chefias na Câmara Municipal do Cartaxo (ver notícia em bloco.org)

{easycomments}